Se você treina constantemente, com certeza já ouviu falar sobre metabolismo anaeróbico. Mas você sabe realmente do que se trata? Simplificadamente, metabolismo anaeróbico é a criação de energia por meio da combustão de carboidratos. Ou seja, nesse processo o corpo produz energia sem usar o oxigênio. 

Para você entender melhor, é importante saber que dentro dos nossos músculos temos um elemento responsável pelo armazenamento de energia: o ATP. O que acontece é que a quantidade de reserva de ATP no nosso organismo é extremamente pequena, sendo capaz de ser utilizada em exercícios musculares que duram no máximo 3 segundos. Desse modo, o corpo desenvolveu a capacidade de ressintetizar o ATP.

Se você está perdido no assunto, fique tranquilo! Não é necessário ser um expert em fisiologia para entender o funcionamento do metabolismo anaeróbico. A seguir, vamos te mostrar como ele funciona e como pode ser utilizado para melhorar o desempenho do atleta. 

O que é metabolismo anaeróbico?

Para entender o que é metabolismo anaeróbico, é importante saber que a ressíntese da ATP (aquela molécula responsável pelo armazenamento de energia, lembra?) ocorre de três formas. São elas:

Anaeróbica alática 

A liberação de energia para a ressíntese de ATP se dá por meio da quebra (hidrólise) de uma molécula existente no músculo energético. Essa quebra não utiliza oxigênio e nem forma ácido lático — que pode gerar fadiga no decorrer da atividade. 

A via anaeróbica alática ocorre em exercícios rápidos, que não duram mais do que 10 segundos. Chutes, saltos, movimentos de soco ou até mesmo uma corrida rápida para pegar o ônibus, são exemplos de atividades que utilizam esse metabolismo.

No entanto, se o exercício se prolongar, você passa do anaeróbico alático para o lático. A seguir, veja a diferença.

Anaeróbica lática 

Aqui, a liberação de energia acontece por meio da utilização de glicose. A vantagem é que os exercícios que utilizam essa via são mais potentes. No entanto, há a liberação de ácido lático, o que pode causar incômodos após alguns minutos.

Na via lática, o corpo consegue gerar energia por cerca de 2 minutos. Portanto, movimentos intensos, como o sprint com a bike e até mesmo subir alguns lances de escada, podem ser considerados exercícios que utilizam a energia anaeróbica lática.

Aeróbica 

Os exercícios aeróbicos são aqueles de menos intensidade e de longa duração, como a corrida, pedalada, caminhada, entre outros. Nestas atividades o corpo exige muito mais energia, mas possui mais tempo para produzi-la. 

O corpo utiliza a glicose e produz em torno de 18 vezes mais ATP do que os exercícios anaeróbicos. No entanto, como a glicose é vital para o funcionamento do nosso organismo, o corpo começa a utilizar gordura em seu lugar na geração de energia.

Como o metabolismo anaeróbico pode interferir na minha performance?

Conhecendo o sistema anaeróbico, fica mais fácil montar uma planilha de treinos adequada às suas necessidades. Por exemplo, se está se preparando para uma competição em que demanda muita intensidade, fazer exercícios anaeróbicos é a melhor opção. Eles irão preparar o seu corpo para resistir aos esforços. 

Tenha em mente que, quanto maior o tempo da atividade, maior será a dependência do metabolismo aeróbico. Portanto, se irá participar de uma corrida de longa duração em que não há muitos obstáculos, por exemplo, foque em atividades aeróbicas.

Além disso, fique atento: quer perder gordura? faça atividades aeróbicas. O objetivo é ganhar massa magra e acelerar o metabolismo? Invista em exercícios anaeróbicos!

Se você gostou deste artigo, compartilhe-o em suas redes sociais e ajude outros atletas a melhorar as suas performances!