A refeição feita logo antes de um treino ou de uma competição de bike faz muito mais do que simplesmente matar a fome ou nutrir o organismo. Embora muitas pessoas tenham dúvidas sobre quais alimentos comer antes de praticar o ciclismo, ou simplesmente sigam sua rotina alimentar, a qualidade do que se come pode ter grande impacto no desempenho e na performance, tanto em treinos curtos como nos de longa distância.

Confira algumas sugestões e escolha a refeição pré-treino que mais lhe agradar — ou, então, experimente todas!

Opção 1

  • Salada de folhas verdes (alface, rúcula, agrião) temperada com sal e azeite;

  • Escondidinho de frango com batata-doce.

Essa refeição equilibrada oferece todos os nutrientes necessários aos atletas antes de um treino de bike: o frango oferece proteínas magras, essenciais para o tecido muscular, e a batata-doce é um carboidrato de índice glicêmico baixo com propriedades anti-inflamatórias, além de ser a escolha ideal para pessoas com intolerância ou sensibilidade ao glúten.

A salada de folhas verdes acrescenta vitaminas e sais minerais à refeição, e pode ser temperada a gosto — não é necessário eliminar o sal do tempero, já que, em quantidade adequada, o sódio tem um papel importante na contração muscular.

Opção 2

  • Massa fresca com atum e tomate.

A massa costuma estar presente na refeição pré-treino da grande maioria dos atletas antes dos treinos ou competições, e realmente pode ser uma boa opção para suprir a necessidade de carboidratos, mas existem alguns truques para se dar bem nessa escolha: associar a massa a um peixe, como o atum, agrega proteínas e ajuda na manutenção da massa muscular e na recuperação pós treino.

Na hora de temperar, apenas azeite e um pouco de suco de limão, que, além de intensificar o sabor, ainda diminui a absorção de gordura pelo organismo.

Opção 3

  • Arroz integral com legumes;

  • Omelete de claras.

O arroz integral é outra opção de carboidrato com baixo índice glicêmico que pode fazer parte da refeição pré-treino dos ciclistas. Além de liberar energia sem causar picos de insulina, ele aumenta a saciedade e oferece uma boa quantidade de nutrientes.

Associado a uma omelete preparada com algumas claras e apenas uma gema de ovo, se obtém uma refeição econômica, leve e saborosa.

Opção 4

A carne bovina magra é uma opção de proteína de fácil preparo, saborosa e que combina bem com diversas refeições, seja acompanhando pães, arroz, batata e, principalmente, macarrão.

O espaguete à bolonhesa é uma refeição que traz saciedade e equilibra naturalmente a quantidade de proteínas e carboidratos para o pré-treino. Uma boa dica é incluir uma pitada generosa de canela no molho do macarrão — além de realçar o sabor, essa especiaria tem propriedades anti-inflamatórias e contribui para regularizar os níveis de açúcar no sangue.

Opção 5

  • Arroz;

  • Feijão;

  • Bife acebolado;

  • Suco de beterraba.

Esse prato tipicamente brasileiro conta com a combinação de aminoácidos essenciais para o bom funcionamento do organismo (provenientes da combinação de arroz e feijão) e com proteínas magras que garantem a manutenção da massa muscular mesmo após treinos intensos.

Já o suco de beterraba é rico em nitratos e pode turbinar o desempenho durante o treino, já que aumenta o nível do óxido nitroso no organismo, melhorando o transporte de oxigênio pelo sangue e controlando a pressão arterial.

E você, o que costuma comer na sua refeição pré-treino? Quer receber mais dicas e ficar por dentro de tudo que acontece no mundo do ciclismo? Assine nossa newsletter!