Até então pouco utilizado pelos ciclistas, o medidor de potência ganhou popularidade nos últimos anos, com o avanço da tecnologia no preparo de atletas e a consequente redução nos preços desse equipamento.

Criado na década de 1980 pelo alemão Uli Schoberer, é uma ferramenta eficaz para traçar estratégias de treinamento e melhorar a performance.

Neste artigo, vamos explicar como o medidor de potência funciona e quais seus benefícios para atletas profissionais e amadores. Continue a leitura para saber mais.

O que é potência?

Potência é o resultado da força e da velocidade do movimento. Representa o quanto de força o atleta consegue transmitir para os pedais e transformar em velocidade.

O que é e para que serve o FTP?

FTP é a sigla em inglês para o termo “Limiar de Potência Funcional”. Indica a mais alta potência que o ciclista consegue sustentar durante 60 minutos. A partir desse dado, é possível planejar cada etapa do treino.

Para calcular o seu FTP, é preciso seguir um protocolo ou programa. Peça ajuda de um treinador profissional para mensurar o valor. Na maioria dos casos, é feito um teste de contrarrelógio de 20 minutos e multiplica-se a potência média obtida por 0,95.

A partir do valor do FTP, é possível calcular todas as zonas de treinamento. Ele serve para garantir que o atleta está pedalando na intensidade certa durante os estímulos máximos.

Para que serve um medidor de potência?

O medidor de potência mostra exatamente o esforço que está sendo aplicado pelo atleta durante o treino. Isso serve para ter um melhor acompanhamento da sua performance, já que os dados são precisos.

Sabendo a potência máxima que um ciclista é capaz de sustentar durante uma hora (o FTP), é possível planejar o restante do treino com clareza.

Como utilizar o medidor de potência nos treinos?

O medidor de potência é indicado para ciclistas de nível intermediário ou avançado. Para utilizar esse equipamento durante os treinos, procure ajuda profissional que trabalhe com medidores de potência e tenha conhecimento técnico para ler os dados e prescrever treinos a partir deles.

O medidor de potência substitui o medidor de frequência cardíaca?

Não, pois são equipamentos distintos, que medem informações diferentes para o atleta. O medidor de frequência cardíaca leva em consideração os batimentos cardíacos do ciclista, dado que pode sofrer influência de inúmeras variáveis (fadiga, temperatura, ambiente), e não oscila em tempo real, levando sempre alguns segundos para subir, estabilizar ou cair.

Já o medidor de potência verifica de maneira imediata a força que o ciclista está fazendo, independentemente do que acontece no ambiente ao redor e das condições do atleta. Vale dizer que um complementa o trabalho do outro. O objetivo é utilizar ao máximo a tecnologia disponível para aperfeiçoar seu desempenho.

O medidor de potência pode trazer vantagens na preparação do seu treino. Com o acompanhamento de um profissional e a análise correta dos dados obtidos, você pode aperfeiçoar suas estratégias e melhorar a performance na bicicleta!

Gostou desse conteúdo? Então, cadastre-se em nossa newsletter e receba novidades por e-mail!