Todo ciclista precisa buscar maneiras seguras e eficientes para pedalar, pois de nada adianta se preocupar apenas com a performance e deixar a saúde de lado. Para não colocar o desempenho em risco, é fundamental ter atenção com o próprio corpo.

Levando isso em conta, a frequência cardíaca bem como a sua respectiva mensuração despontam como poderosas ferramentas para quem gosta de pedalar sempre.

Seja no treino ou nas provas oficiais, ela funciona como um importante indicativo. Vamos aprender mais?

O que é frequência cardíaca?

Em termos resumidos, ela é a quantidade de batimentos por minuto do seu coração. Quando você se exercita, o esforço exigido pela atividade física demanda mais sangue e, portanto, aumenta esse número. 

Dependendo do seu condicionamento físico, o ritmo cardíaco seguirá ou não uma determinada frequência. Caso você se esforce mais do que deveria, por exemplo, pode sofrer algumas consequências no fim do exercício, como náuseas ou tonturas súbitas.

Por que ela é importante no ciclismo?

A partir do cálculo da frequência cardíaca máxima (FCM), ou seja, o quão “alta” sua frequência pode ficar, você pode descobrir mais a respeito de seu desempenho. O preparo realizado nos treinos ganha um outro componente, que ajuda a determinar quanta energia você ainda pode gastar.

Mais do que isso: ao encontrar sua FCM, você ainda poderá dosar a intensidade de seus treinamentos, encontrando o volume ideal para se sair bem nas provas que pretende disputar. 

Pensando no planejamento esportivo, é imprescindível ter esse índice à disposição. Afinal, ele servirá como um sinal para atestar mais sobre suas reais condições físicas e o quanto você deve ou não realizar treinos intensos.

O treinamento de base, período no qual se estabelecem as bases após a transição, pode ser aprimorado a partir de uma frequência cardíaca devidamente mensurada.

Como calcular a frequência cardíaca?

Primeiramente, saiba que tudo depende de idade. Quanto mais velho você é, menor é a sua FCM. Se ainda não tem o hábito de calculá-la, você pode usar a seguinte fórmula: 220 – X. Pense que X é o mesmo valor de sua idade. 

Lembre-se, contudo, de que isso não passa de uma estimativa, que resulta em um teto aproximado. O ideal, para desempenhar melhor durante os treinamentos, é obter um cálculo preciso.

Para isso, é possível recorrer a um frequencímetro, aparelho que mede com exatidão seus batimentos e permite saber quanto de sua capacidade máxima está sendo exigida no decorrer da atividade.

Existem, em suma, cinco níveis de treinamento, que variam de acordo com essa relação:

  • nível 1: 50 a 60% de sua FCM;
  • nível 2: 60 a 70%;
  • nível 3: 70 a 80%;
  • nível 4: 80 a 90%;
  • nível 5: 90 a 100%.

Ter uma boa alimentação, hidratar-se de modo adequado, planejar e medir o regime dos treinos são requisitos essenciais se você almeja performar com excelência e evitar lesões mais graves. Sendo assim, a medição da frequência cardíaca deve fazer parte de sua rotina enquanto ciclista.

Quer ter um desempenho ainda melhor com a bike? Então, leia nosso artigo sobre a importância do descanso!