Quando o assunto é ciclismo, sabemos que a roupa tem influência direta no desempenho dos atletas. Uma das preferidas pelos ciclistas, o bretelle é uma peça única que pode proporcionar maior conforto aliado a boa performance. Mas, afinal, qual é a história do bretelle e por que ele é tão querido pelos ciclistas?

Se você quer saber as respostas para essas perguntas, leia este artigo até o final! Vamos falar sobre a popularização do bretelle, quais as diferenças em relação à bermuda e os principais modelos. Acompanhe!

A história do bretelle e sua popularização

Com o aumento de adeptos do ciclismo, cresceu também a necessidade de roupas cada vez mais confortáveis. Apesar de existirem bermudas de ótima qualidade no mercado, o bretelle é uma peça funcional e se diferencia por ser uma roupa completa, que foi criada para ajudar no desempenho dos atletas.

A peça também se destaca por se adaptar perfeitamente ao corpo e por ter tecnologia de absorção de impacto e elasticidade para a prática da atividade física.

Diferenças entre bermuda e bretelle

As duas opções de roupas são bem procuradas pelos ciclistas. Mas você sabe quais são as diferenças entre elas?

Bermudas

As bermudas para ciclismo proporcionam conforto e praticidade. Devido ao tipo de tecido com que são confeccionadas, são fáceis de lavar e, principalmente, para tirar e colocar no corpo, além de não esquentar durante o uso. Outra grande vantagem é o seu preço que, em geral, é mais baixo que dos bretelles.

Em contrapartida, um ponto negativo das bermudas é que, por terem elástico na cintura, não ajustam perfeitamente ao seu tamanho, fazendo com que aperte a barriga e a cintura ou desça de posição, deixando seu corpo à mostra.

Bretelles

Como mencionado, os bretelles são peças únicas com alças sobre os ombros. Com o objetivo de trazer ganhos para a performance, é confeccionado com tecidos tecnológicos e, por isso, precisam de atenção especial em relação à lavagem e ao armazenamento.

Graças ao seu design, a peça é estável no corpo, evita assaduras e ainda protege as regiões mais sensíveis por causa do forro fixo que fica em contato com o selim. Entretanto, uma de suas principais desvantagens é não ser prático em caso de necessidade de ir ao banheiro, além de esquentar o corpo, podendo haver incômodo em relação às alças.

Principais modelos

Existem alguns fatores que podem influenciar na escolha do bretelle, como custo, ocasião em que pedala (temperatura, distância e tempo de performance) e quais as suas prioridades naquele momento. Para lhe ajudar a acertar na escolha do modelo de bretelle, listamos quatro dos principais tipos disponíveis no mercado. Confira!

  • Tira Dupla: esse modelo tem duas tiras que saem da frente do bretelle e se ligam na parte de trás da bermuda. Não possui elásticos fortes e é feito com materiais que deixam a pele respirar;

  • tira dupla na frente e única nas costas: apesar de na parte da frente ser igual ao primeiro, nesse modelo as tiras se unem formando uma única tira. Esse modelo não é tão popular por não se ajeitar tão bem na bermuda;

  • tira dupla na frente com tira larga nas costas: esse modelo se difere do anterior por ser mais largo e, consequentemente, ter um ajuste mais confortável. Apesar de serem mais largas, dependendo do tipo do tecido, esse modelo também pode ser usado em dias com altas temperaturas;

  • tipos femininos: os bretelles oferecem maior dificuldade para as mulheres em relação à retirada para usar o banheiro, já que seria preciso tirar toda a roupa. Por conta disso, algumas marcas desenvolveram modelos especialmente para o público feminino, a exemplo daqueles de frente única, zíper lateral ou zíper traseiro.

Agora que você já sabe um pouco mais da história do bretelle, consegue escolher um modelo? Deixe sua opinião ou sugestão nos comentários!