Quem é fã de ciclismo e curte pedalar já sabe: se não houver muito treinamento para aperfeiçoar a técnica e a atenção aos detalhes, inclusive nos equipamentos, essa atividade pode deixar de ser um hobby prazeroso e começar a causar inúmeros problemas, afetando inclusive o seu corpo.

E pedalar em relevos irregulares é uma tarefa ainda mais complicada. O ciclismo de montanha — também conhecido por mountain bike — possui algumas características específicas que podem dificultar a vida de quem está começando na atividade ou mesmo de um atleta.

Para te ajudar com a sua pedalada em terrenos montanhosos, preparamos este artigo abordando os principais erros que são cometidos. Confira!

Não se hidratar frequentemente

A água tem um papel importantíssimo para o bom funcionamento do corpo humano. Ela é  responsável por aumentar a resistência física, regular a temperatura e prevenir as cãibras.

Quando estamos pedalando, ocorre em nosso organismo a perda de líquido e de sais minerais. Por isso, devemos sempre carregar as garrafas com água mesmo em rotas mais curtas. A falta de água no corpo, além de desidratação, resulta no desgaste em excesso e prejudica seu desempenho.

Não se alimentar corretamente

A alimentação de um ciclista de montanha deve ser balanceada e rica em proteínas, carboidratos e fibras. Não se alimentar direito pode causar cansaço em excesso, fraqueza e até desmaios.

A dica é se alimentar a cada duas horas. Se o seu treino ou pedalada levar mais tempo do que esse período, faça um rápido intervalo ou leve um alimento que seja fácil de ser acessado em cima da bike.

Os sucos de frutas cítricas como laranja, tangerina, limão, lima, morango e kiwi te ajudam a combater as cãibras. As barrinhas de cereais se mostram como boas opções por serem de porção pequena e por auxiliarem na reposição nutricional sem pesar na digestão.

Não usar roupa adequada

Usar a roupa certa é essencial para o conforto, para a segurança e para a performance. Mountain bike já exige muita atenção, portanto, é melhor que sua roupa não seja mais um empecilho. Certifique-se, entre outras coisas, que o tamanho está correto, se o tecido vai ajudar a controlar a temperatura corporal, se possui bolsos e faixas refletivas para te deixar mais visível. Cada item e detalhe têm um motivo para estar ali.

Não realizar a manutenção da bike

Para um ciclista, a bike é praticamente a extensão do próprio corpo. E, da mesma forma que tomamos cuidado para manter nosso corpo nas melhores condições, o mesmo deve ser feito com sua bicicleta. Faça regularmente a manutenção não apenas dela, mas de todo o seu equipamento.

E, antes de sair para pedalar, confira se está tudo em ordem. Ninguém deseja ter problemas no meio de um ciclismo de montanha, principalmente aqueles que poderiam ser evitados. Veja algumas dicas:

  • Certifique-se de que as rodas estão presas e as blocagens fechadas;

  • Verifique se o banco está na altura adequada, preso e bem centralizado em relação ao quadro. Além de evitar acidentes, é fundamental para o seu conforto e para não se lesionar;

  • Observe as condições dos pneus: se apresentam desgastes, se estão calibrados ou com rachaduras por ressecamento;

  • Não se esqueça de conferir se as manetes de freio e alavancas de mudança de marchas estão na posição correta, confortável e fixas;

  • Faça a limpeza dos retentores do amortecedor regularmente;

  • Faça a manutenção e a limpeza da corrente. Em terrenos montanhosos, o acúmulo de terra e sujeira costuma ser maior, degradando mais rapidamente o equipamento.

Se você gostou deste artigo e acredita que ele pode ajudar outros atletas que desejam começar no ciclismo de montanha, compartilhe esse texto nas suas redes sociais.