O ano de 2018 promete trazer muitas novidades para o mercado de ciclismo. Para quem é apaixonado pelo universo dos pedais, as inovações que chegam da indústria internacional asseguram uma temporada ainda mais veloz.

A 26ª edição da Eurobike, maior evento de exposição de ciclismo, aconteceu no mês de agosto, na Alemanha. Na feira, as grandes marcas do segmento já adiantaram quais seriam as principais novidades, revoluções e modificações no mercado mundial para o próximo ano.

Quer conhecer as principais inovações que esperam você? Listamos 5 tendências do ciclismo para 2018 que prometem otimizar o treino e o desempenho dos atletas em competições. Confira!

1. E-mtb

A Eletric mountain bike, popularmente conhecida como E-mtb, é uma versão elétrica da mountain bike. Embora não tenha sido desenvolvida agora, esse é um modelo que vem sendo constantemente aperfeiçoado pela indústria e promete dominar o mercado no próximo ano.

A ideia é que o produto seja uma bicicleta com um motor de assistência integrado. Diferente do que alguns atletas acreditavam, a proposta é que a bateria e demais peças do motor sejam completamente incorporadas ao quadro, se tornando quase imperceptíveis.

Uma das principais inovações previstas para 2018, o modelo vem causando polêmica entre os ciclistas mais tradicionais, que o consideram uma afronta para o esporte. Apesar disso, essa é uma tendência óbvia que não deve ser ignorada.

Na Europa, a procura pelo modelo E-mtb está a cada dia maior, rendendo vendas mais lucrativas do que as versões de mountain bike comuns. Isso acontece graças à potência e eficiência do equipamento e, é claro, ao seu custo-benefício.

Essa tecnologia tem atraído cada vez mais praticantes, principalmente, os atletas do MotoCross. Os especialistas no assunto acreditam que um novo tipo de esporte está sendo desenvolvido.

2. Aerodinâmica

Do modelo da bike à roupa do ciclista, a nova tendência do ciclismo para 2018 é investir em todos os itens possíveis que possam favorecer a aerodinâmica. Acredita-se que a redução da fricção contribui para o aumento da velocidade, e é exatamente isso que a indústria busca desenvolver.

Embora o principal fator de influência seja o posicionamento do atleta, alguns elementos podem contribuir ou atrapalhar quem busca um melhor desempenho durante uma competição.

Capacetes, rodas, guidão, roupa, sapatos, quadro, luvas, entre outras coisas. Tudo é minuciosamente pensado para diminuir o atrito com o vento e, assim, melhorar o desempenho de um ciclista em uma corrida. E o mercado tem apostado cada vez mais nessa tendência, criando acessórios que prometem reduzir segundos preciosos do tempo de prova dos atletas.

Mas, atenção! Antes de sair por aí investindo em equipamentos para tornar a sua bike mais aerodinâmica, você precisa definir em que tipo de prova pretende competir.

Caso o seu objetivo seja participar de corridas com percursos planos, a aerodinâmica é fundamental. Mas, se você gosta mesmo é de terrenos mais íngremes, a melhor solução é reduzir o peso da sua magrela.

3. Freio a Disco

A opção de bikes com freios a disco é uma solicitação recorrente do mercado do ciclismo profissional. Apesar de muitos modelos já contarem com essa alternativa, a tendência para a próxima temporada é que os equipamentos estejam cada vez mais adaptados para essa nova realidade.

Diferente dos freios tradicionais a cabo, os freios a disco contam com uma frenagem mais gradual e suave, sem perder a potência. Com eles é possível controlar bem a bicicleta e a redução de velocidade em condições difíceis de pilotagem, sem travar a roda.

As versões de freio a disco tem se mostrado mais eficientes para condições adversas de competições, trazendo resultados satisfatórios, sem afetar o desempenho. Por isso, essa tem se tornado a opção preferida entre os atletas, principalmente, os de mountain bike.

Para seguir esse novo movimento em torno das versões de freios hidráulicos, a indústria tem investido na modificação dos garfos, quadros e demais itens que possam contribuir para o bom desempenho do equipamento.

4. Garfo renovado

Diante de tantas mudanças nos formatos, estruturas e funções das bikes, os garfos também devem passar por uma importante reestruturação para acompanhar as inovações para o próximo ano.

O modelo F10 Disk, da marca Pinarello, chega ao mercado em 2018 com o garfo “onda” já adaptado na parte dianteira do equipamento. Na parte traseira, a peça sofre um ajuste de padronização as novas medidas. Tudo é pensado e desenvolvido para auxiliar na integração do freio de disco com a linha aerodinâmica.

O novo modelo já foi aprovado pela União Internacional de Ciclismo e pode ser usado em qualquer competição. A marca disponibilizou o acessório em diferentes cores e tamanhos, que se adaptam ao perfil de cada ciclista.

5. Quadros leves

Outra novidade que tem ganhado destaque entre as tendências do ciclismo para 2018 são os quadros cada vez mais leves. Indo além do já impressionante modelo de 690 gramas, a marca Trek surpreendeu mais uma vez ao lançar um quadro de apenas 640 gramas!

As chamadas bikes ultraleves serão disponibilizadas nesse peso somente na versão de freios tradicionais. Para o modelo de freios a disco, o quadro tem uma estrutura com 665 gramas.

O peso da bicicleta influencia diretamente na performance do ciclista, principalmente, em subidas e descidas. Por isso, os atletas têm investido cada vez mais em elementos leves, que possam reduzir o peso total do equipamento e, assim, auxiliar na pilotagem.

Muito interessante, não é? Mas essas são só algumas das diversas tendências do ciclismo para 2018! A indústria está produzindo a todo vapor e ainda promete lançar muitas novidades que vão movimentar o mercado mundial no próximo ano.

Ao longo dos próximos meses, as marcas devem anunciar suas principais inovações, sempre focadas em trazer uma experiência ainda mais emocionante e segura para os ciclistas. Fique sempre de olho nos lançamentos e aproveite tudo que a tecnologia tem para lhe oferecer!

Gostou deste conteúdo? Assine a nossa newsletter e receba todas as dicas e novidades exclusivas sobre o universo do ciclismo.