O retorno às atividades em qualquer esporte após uma lesão pode ser um desafio, mas com calma e dedicação o atleta — profissional ou amador — terá êxito. O ciclista, por sua vez, deve seguir alguns cuidados específicos em sua dieta e séries de treinos para conseguir uma boa recuperação.

Neste post separamos algumas dicas vitais para que o ciclista se recupere e volte ao seu condicionamento físico. Confira!

Não apresse as coisas

Cada organismo tem uma maneira singular de se portar. Isso deve ser respeitado e o retorno ao ciclismo deve ser feito com cautela. Cria-se um expectativa alta para o rápido ganho de performance, mas a ansiedade deve ser ignorada para evitar novos problemas.

A volta deve ser trabalhada de forma lenta e gradual até que o condicionamento físico seja o ideal, evitando sempre sobrecargas. Muitas pessoas tentam pular etapas e acabam agravando lesões antigas ou se lesionando novamente em outros locais. Durante e após a sua recuperação, realize regularmente exames laboratoriais e cardiológicos para se prevenir contra o overtraining.

Reforce a área lesionada

A área onde ocorreu a lesão deve ter uma atenção especial. Para voltar ao condicionamento físico ideal, os ciclistas devem fazer um reforço físico na área lesionada, sessões de fisioterapia e massagens regulamente, mas não podem se limitar a isso. Outras atividades alternativas como pilates, Bike Fit, treinos funcionais e o Crossfit são recomendados no momento de recuperação por profissionais.

Seu corpo é seu amigo e você deve escutá-lo. Caso sinta alguma dor de antigas lesões em sua volta ao ciclismo, procure seu médico imediatamente e reavalie sua condição física. Se for o caso, talvez o atleta precise de um tempo maior de recuperação para evitar maiores agravamentos.

Adote uma dieta especial

Uma boa alimentação não faz milagres, mas traz muitos benefícios nesse momento. Essencial para a cicatrização e a criações de tecido conjuntivo e novas células, a vitamina C deve ser consumida diariamente. Kiwis, morangos, amoras, laranjas, limões e tomates são boas fontes. A vitamina E, que pode ser encontrada em amêndoas, também é aconselhada para cicatrizações e lesões na pele em geral.

Cavala, salmão e outros peixes ricos em ômega-3 também são boas pedidas. Por serem anti-inflamatórios são fortes aliados no processo de recuperação de lesões.

Por outro lado, uma série de alimentos deve ser evitada para evitar complicações em seu tratamento. Por serem ricos em ômega-6 e sal, frituras (incluindo batata), bacon, salsicha e presunto devem ser evitados. Alimentos doces como bolo e biscoito atrapalham a absorção de nutrientes além do alto nível de açúcar.

Como pode ser visto no texto, vários cuidados devem ser tomados para garantir sua volta ao ciclismo após uma lesão. Para obter sucesso na recuperação, não ultrapasse barreiras de forma precipitada. Seja disciplinado, sempre respeitando seu corpo e seus limites. Com o médico certo, uma boa dieta e seguindo as dicas, em pouco tempo você alcançará seu condicionamento físico desejado. 

Gostou do texto? Quer ficar por dentro do mundo do ciclismo? Aproveite para aprender qual a diferença entre XCO e XCM!

  •