Livros como “Diários de Bicicleta” (do músico e escritor David Byrne), documentários comoTranspatagônia e até projetos pessoais, como o Giramérica, da brasileira Carol Emboava, mostram aquilo que todos nós já sabemos: todos os anos mais e mais pessoas vêm descobrindo como é gostoso fazer uma viagem de bike.

Mas ninguém que resolve passar dias em cima da bicicleta faz isso sem um planejamento prévio. É preciso calcular rotas, reservar os lugares para dormir, pensar na quantidade de comida que vai levar e muitos outros pontos que são fundamentais para que esse tipo de programa dê certo.

E aí, se você está querendo fazer a sua primeira trip com a magrela, mas não sabe direito o que é preciso colocar no papel antes de partir para a estrada, não se preocupe, porque vamos te ajudar por aqui com esse post. Quer saber mais? Então, confira!

Crie uma meta de quilômetros pedalados por dia

Mesmo que você esteja acostumado a pedalar diariamente, na estrada — e com peso — a coisa muda de figura. Por isso, sempre tente dividir a viagem de forma que você pedale algo em torno de 65 a 90 quilômetros por dia, com tempo de sobra para atravessar cidades, apreciar a paisagem e, claro, fazer uma pausa, pelo menos, a cada duas horas.

No entanto, tenha em mente que, se for para pedalar 80 quilômetros por dia, é preciso se esforçar para alcançar essa meta, já que nas cicloviagens existe pouco espaço para falhas.

Estude como é o terreno da região

Se você já pedalou em Nova York, na ciclovia do Rio Reno, ou na Estrada Real, em Minas, sabe como o terreno de cada um desses lugares é bastante diferente. Por isso, sempre dê uma pesquisada para entender como é o solo de onde você vai passar, procurando informações sobre altimetria, tipo de chão e até o clima do lugar.

Pesquise na internet onde dormir em cada cidade

Bom, já que falamos em pesquisar na internet, a outra dica é sempre procurar saber se existe um hostel, uma pousada ou uma área de camping em cada um dos lugares onde você planeja dormir durante a viagem. Afinal, isso pode mudar completamente o seu planejamento de quantos quilômetros pedalar em um dia.

Uma dica de ouro para esse ponto: procure saber se é possível dormir no quartel do corpo de bombeiros daquele lugar. Em muitas cidades e em alguns países, os cicloturistas optam por essa solução por questões de segurança ou, até mesmo, economia.

Invista em um bom alforje

Roupa, agasalho, alimentos e até barraca. Tudo isso pode ir com você durante uma cicloviagem, menos em suas costas. Por isso, antes de começar a pedalar, não se esqueça de encontrar o melhor alforje para a sua bike.   

Opte sempre por carros de apoio ou noções de mecânica

Esse ponto é bastante importante: quanto mais longa for a sua viagem, maiores são as chances de acontecer algo com um pneu, um banco, um cabo ou uma roda, independentemente da qualidade da sua bike.

Por isso, se você não tiver noção de mecânica de bicicleta, melhor não contar com a sorte: procure uma agência especializada em cicloviagens e veja quanto custa pedalar com o suporte de um carro de apoio — e, se achar caro o valor desse benefício, tente dividir o orçamento chamando algum grupo para viajar com você.

Não dependa só do cartão

Se você for viajar sem ajuda de uma agência especializada, nem sonhe em colocar o pé na estrada só com cartão de crédito e débito no bolso.

Lembre-se que muitos lugares, principalmente no interior, não aceitam esse tipo de pagamento. Por isso, leve dinheiro em espécie junto com você, mas sem precisar entupir a carteira com notas: pesquise na internet em quais cidades você poderá encontrar um caixa eletrônico e leve só o suficiente para se manter entre um e outro.

Viu como não é nada complicado planejar uma viagem de bike? Agora que você já sabe de todas essas dicas, nada de fazer feio na estrada: pesquise, calcule e se divirta em sua próxima viagem.

Agora uma última dica: aproveite para conferir o nosso post em que falamos como o ciclismo também pode ser uma ótima estratégia de negócios.