Após um treino intenso de ciclismo, é comum que o atleta sinta dores incômodas pelo corpo. A prática contínua da modalidade exige que os músculos mais acionados durante o percurso respondam com rapidez e amplitude, o que acarreta desgaste e até mesmo fadiga. Você sabia que, para acelerar a recuperação pós-treino, as massagens são uma ótima opção?

Neste post, você vai conhecer os benefícios da massagem pós-treino e entender por que elas são eficientes na reabilitação física e muscular, favorecendo sua performance nos percursos de rotina. Vamos lá?

Por que a massagem?

A massagem esportiva, vertente que se dedica a aliviar as dores do atleta e a acelerar sua recuperação pós-treino, já é bastante utilizada nas mais diversas modalidades e apresenta resultados convincentes.

O procedimento consiste em acionar, com o auxílio das mãos, as áreas do corpo que sofrem mais estresse durante a prática esportiva, aliviando a pressão dos músculos e favorecendo uma reabilitação mais rápida e eficaz.

Quais os principais benefícios da massagem na recuperação pós-treino?

Após o treinamento, o ciclista pode apelar à massagem para favorecer a eliminação do ácido lático — substância tóxica que se acumula na corrente sanguínea durante a síntese metabólica para obtenção de energia — e aliviar o processo inflamatório das microlesões musculares inerentes à atividade.

Os movimentos manuais são responsáveis por levar mais oxigênio aos músculos e por favorecer a circulação de sangue na região trabalhada. Além de atuar diretamente na recuperação pós-treino, a massagem esportiva tem uma vantagem a longo prazo: se realizada com regularidade, ajuda a prevenir lesões e a alavancar a performance do atleta.

Para além da rotina de treinos, a massagem reduz espasmos musculares (que podem acontecer fora das pistas), aumenta o conhecimento corporal e tem efeito relaxante, estimulando o sistema nervoso central.

Quais as técnicas de massagem para a recuperação pós-treino?

Para melhorar o desempenho do atleta, o ideal é que a massagem faça parte da rotina de treinos — principalmente quando há mais volume ou intensidade de atividade visando competições próximas.

Caso não seja possível apelar constantemente para um profissional qualificado, algumas técnicas simples podem ser aplicadas individualmente ou em duplas — com o auxílio de outro atleta ou treinador, quando houver.

Após seu treino, experimente sentar-se com as mãos posicionadas nas laterais da coxa, fazendo movimentos rápidos para cima e para baixo com o objetivo de soltar os músculos do quadríceps à panturrilha. Alterne as pernas após um minuto.

Outra possibilidade é utilizar os dedos para massagear suavemente o quadríceps e o isquiotibial, movendo-os para cima do joelho com constância. Repita o processo na outra perna após um minuto e faça o mesmo na parte inferior das pernas.

A evolução no esporte é um processo contínuo que exige disciplina e dedicação, seguindo rotinas rigorosas de treinamento. Para melhorar sua performance, invista na recuperação pós-treino e aposte na massagem como um recurso para extrair o máximo de seu plano esportivo e prevenir a incidência de lesões.

Gostou do conteúdo? Quer ficar sempre atualizado e receber mais informações relevantes de como impulsionar seu desempenho no ciclismo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Twitter para ficar por dentro das novidades!