A bicicleta é mais do que só um meio de transporte ecológico e saudável; é uma paixão para quem busca se locomover, seja na cidade ou em contato com a natureza. Por isso, reunimos algumas dicas de lugares onde a prática do cicloturismo vai lhe surpreender e proporcionar momentos únicos, além de permitir que você conheça novos roteiros de viagens — nacionais e internacionais. Confira!

1. Estrada Real — MG/RJ

Com um percurso de mais de 1.600 km, o trajeto da Estrada Real entre Diamantina, em Minas Gerais, e Paraty, no Rio de Janeiro, permite ao aventureiro não apenas o contato com a natureza, mas também uma visita a cidades históricas pelo caminho, além de diferentes níveis de dificuldade. Um roteiro incrível para pedalar pelo Brasil.

2. Toscana — Itália

Bosques de ciprestes e colinas suaves contrastam com pequenos vilarejos que mais parecem cenários de um filme. Assim é a região da Toscana. A atmosfera do lugar permite ao ciclista conhecer pequenos povoados medievais, vinhedos e olivares.

A região ainda conta com um bônus para os apaixonados por culinária: a chance de fazer cicloenogastroturismo pelas Terras de Siena e se deliciar com a cozinha italiana.

3. Chapada Diamantina — BA

De um lado, cachoeiras e grutas. Do outro, morros e rios. Esse é só o começo da esplêndida vista do Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, a 425 km de Salvador. Com paisagens instigantes para qualquer ciclista, destaca-se aqui para os apaixonados em duas rodas a possibilidade de se aventurar no mountain bike.

4. Patagônia — Chile/Argentina

Com uma região dividida entre montanhas, planícies e geleiras, a Patagônia possui um dos cenários mais vívidos e selvagens da natureza para quem busca explorar o mundo sobre uma bike.

As trilhas para os ciclistas passam por vales completamente isolados, cruzam longos rochedos e revela, aos poucos, a fauna local das estepes, que vai de pequenos pássaros a raposas e pumas.

5. Caminho de Santiago de Compostela — Espanha

Com diferentes percursos que passam pelo litoral da Galícia e chegam, para os mais corajosos, até a cidade de Saint-Jean-Pied-de-Port, perto da fronteira entre Espanha e França, esse talvez seja um dos trajetos mais densos e que requer um maior treinamento e preparação para estar, exclusivamente, a sós com a natureza durante o percurso.

Para quem vai pedalar à noite, é preciso ficar atento ao caminho, pois há muitas subidas e descidas em algumas cidades, como Belorado, Astorga e Ponferrada.

6. Outros lugares para cicloturismo

Além dos caminhos que citamos, há outros com um grande potencial para quem quer se aventurar pelos mais diferentes locais e países, como a Ilha Azul, na Nova Zelândia, com clima inconstante em uma região que é resultado de duas falhas geológicas.

Há também a Indochina, no Vietnã, com suas muitas ruelas inacessíveis para carros, mas não para bikes; e o Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, com as belas paisagens da serra gaúcha e seus diversos vinhedos.

Cada cicloviagem é um desafio diferente e lhe proporciona experiências únicas. Por isso vale a pena permitir-se descobrir o mundo, novas culturas, ter um maior contato com a natureza por meio do cicloturismo e se aventurar com amigos ou familiares.

Se for pedalar desacompanhado, não deixe de conferir nosso artigo com dicas para quem vai pedalar sozinho.