Obs.: Este artigo deve ser um complemento desta postagem (http://blog.assosbrasil.com/checklist-basico-5-dicas-de-revisao-para-a-sua-bicicleta/) do blog da Empresa Assos Brasil. Vamos acrescentar 500 palavras com mais informações e abordagem mais completa. O texto final deve ter no mínimo 1150 palavras.

A QUEM FOR PUBLICAR ESSE CONTEÚDO: atente-se que o texto dessa pauta não deve ser postado automaticamente pela funcionalidade da plataforma. Você deve atualizar o texto já postado (no link acima) com o novo conteúdo, sem mudar o link. Qualquer dúvida, só dizer nos comentários ou pelo chat da plataforma.

Quando você vai pegar a estrada com seu carro, é essencial fazer uma boa revisão para que nada dê errado, não é verdade? Pois bem, a mesma orientação vale para a sua bicicleta! Periodicamente, ela precisa de reparos e cuidados que você não pode deixar de realizar.

O ideal é fazer isso sempre que possível, especialmente se você pedala bastante. A manutenção preventiva pode livrá-lo de muitas dores de cabeça ou até de acidentes sérios. Quer saber qual o checklist básico que você precisa verificar? Então, confira essas dicas sobre revisão de bicicleta:

1. Observe folgas na montagem da bicicleta

A montagem da bicicleta precisa estar impecável: o quadro, os bancos, o guidão e toda a estrutura não podem colocar em risco a segurança do ciclista. Ainda mais se o seu objetivo for percorrer longas distâncias. Observe, ao pedalar, se você escuta barulhos estranhos e se existem peças com folga.

Cheque parte por parte e olhe bem os parafusos, especialmente os que seguram partes importantes ou pesadas, como as rodas. Analise o alinhamento do selim e do guidão, que não podem estar tortos nem apresentar qualquer tipo de desvio.

Não deixe de checar, também, se o pedal e o pé de vela estão bem presos. Se o problema não for fácil de ser resolvido, leve sua bicicleta a um mecânico do ramo para que ele possa solucionar a folga.

2. Confira os freios

Você não quer sair para andar de bicicleta e no meio do caminho descobrir que os freios não estão funcionando, certo? Então, sempre verifique se eles estão regulados da forma correta. Ao perceber que não estão respondendo com a precisão esperada, você deve ajustá-los imediatamente.

Os problemas podem ir dos manetes no guidão até as sapatas de borracha, passando pela pressão nos cabos. Troque qualquer peça que apresente desgaste ou ressecamento e não deixe de contar com ajuda profissional caso não esteja apto a solucionar o problema sozinho.

3. Lembre-se da calibragem dos pneus

Outra atitude primordial antes de sair para pedalar é observar a calibragem dos pneus. Se eles estiverem vazios demais, você fará muito mais força para sair do lugar, além de deixá-los mais expostos a furos e rasgos. Já se o problema for excesso de pressão, você poderá ocasionar um maior desgaste e também tirar um pouco do seu controle nas curvas.

Na lateral desses itens, você pode encontrar a recomendação da pressão ideal por meio de uma marcação: siga atentamente as informações do fabricante.

4. Cheque a regulagem de marcha

A regulagem de marcha é essencial para um bom uso da bicicleta. Por isso, você precisa incluí-la no seu checklist básico. Para evitar o desgaste exagerado de catracas, coroas e correntes, é importante realizar periodicamente a limpeza e lubrificação desses componentes.

Apenas não se esqueça de redobrar a atenção nesse momento: se você exagerar na quantidade do óleo ou graxa, sua bike pode ficar oleosa e fazer com que terra, poeira e detritos fiquem grudados nas suas partes.

Procure utilizar apenas produtos especiais para bikes, que podem ser encontrados nas lojas especializadas.

5. Teste os amortecedores (MTB)

Os amortecedores não podem faltar na revisão para a sua bicicleta ficar em dia, afinal, eles trazem conforto e segurança, especialmente em terrenos acidentados ou trajetos com irregularidades.

Além disso, essas peças são caras e por isso mesmo merecem cuidado redobrado. O recomendável é fazer uma revisão periódica de acordo com as horas de uso recomendadas pelo fabricante.

6. Instale um protetor de quadro

Quem gosta de pedalar sabe da importância do quadro. Afinal, ele é uma espécie de “coração” desse meio de locomoção e é uma região um tanto frágil de toda a estrutura. Portanto, precisa estar devidamente protegido.

Uma de suas áreas que mais corre risco é o chainstay. Essa parte está localizada na parte inferior direita do triângulo. Por conta do frequente choque com a correte, ela pode ficar toda arranhada e fazer um barulhinho bem desagradável. 

Dessa forma, é recomendado instalar um protetor desenvolvido especialmente para essa região. São acessórios que não demandam grandes investimentos e dão um ótimo retorno, já que solucionam dois problemas de uma só vez. 

7. Fique de olho na corrente

Em termos resumidos, o que faz sua bike andar são os seus movimentos e o bom funcionamento da corrente. Ou seja, ela não pode ser descuidada em nenhum momento. 

Quando está limpa e lubrificada, você evita o estresse futuro de ter que lidar com o desgaste das coroas e do cassete. Seguindo essas medidas, a cadência tende a melhorar, bem como o aproveitamento. 

Aplique óleos específicos para essa função de maneira comedida e com toda atenção para não errar. Caso ela já esteja muito desgastada, não adianta tentar fazer um milagre: talvez seja a hora de trocar sua corrente

8. Ajuste o guidão

Há quem ache que basta ajustar a altura do selim e pronto, já pode sair pedalando por aí! Contudo, a história não é bem assim. Manter o guidão desajustado é prejudicial para você e para sua bicicleta.

Ao tentar apoiar em um guidão mal ajustado, seu peso fica erroneamente distribuído pela bike, o que colabora para a perda progressiva do controle dos movimentos. Em subidas e descidas, o problema se agrava, podendo comprometer, inclusive, sua performance

Outro prejuízo perigoso são as dores nas costas. Caso a altura permaneça errada por muito tempo, acredite: cedo ou tarde elas aparecerão!

9. Cuide das manoplas

Apesar de serem subestimadas muitas vezes, as manoplas cumprem um papel de extrema relevância dentro do conjunto. São elas que mantêm as suas mãos bem apoiadas e confortáveis durante os percursos. 

O que acontece, em alguns casos, é que, mesmo sendo resistentes, elas não dão conforto nenhum. Isso cansa a mão e o pulso, atrapalhando um ponto de contato que não pode ter maiores problemas.

Opte por modelos firmes e de boa resistência, mas que também tenham um bom nível de maciez. Os pares que são feitos de espuma oferecem essas qualidades.

10. Deixe seus pedais em dia

O tipo de pedal utilizado varia muito de acordo com a preferência de cada ciclista. Independentemente disso, é fundamental que estejam bem fixados, sem rachaduras ou indícios de que podem quebrar a qualquer momento.

Para fugir de futuras preocupações, prefira aqueles que são compostos por um material resistente, como o alumínio. Os eixos também precisam ser observados: quando são feitos de aço, geralmente apresentam melhores resultados.  

Essas são as dicas essenciais para quem quer fazer uma boa revisão de bicicleta. Pedalar sem dores de cabeça é uma sensação inigualável e é por isso que a bike carece desses cuidados básicos.

Realizando todos os itens dessa checklist, a bicicleta estará pronta para o que der e vier, deixando você seguro em relação às lesões e tornando o caminho muito mais agradável.

Gostou do post? Que tal ler algumas recomendações sobre a manutenção e limpeza da bicicleta? Elas podem deixar a sua vida ainda mais fácil!