Seja em busca de um melhor condicionamento físico, aumentar a performance nos esportes ou até mesmo na tentativa de eliminar alguns problemas de saúde, milhares de pessoas estão aderindo às dietas que excluem os alimentos com glúten.

Mas, afinal, que substância é essa e quais os seus efeitos no organismo? Existe comprovação científica dos benefícios ou danos alegados por aqueles que estudam seus resultados?

Para esclarecer melhor essas questões, acompanhe as informações e entenda os impactos positivos e negativos da adesão a essa dieta, especialmente no caso dos atletas.

O que é o glúten?

É uma proteína formada principalmente pela união de duas proteínas menores: gliadina e glutenina. Essa substância é encontrada em cereais como o trigo, cevada, malte e centeio.

Todos os alimentos derivados desses grãos, sejam eles industrializados ou caseiros, têm glúten em sua composição. A cerveja e o uísque também fazem parte desse grupo.

O que é a doença celíaca?

As pessoas que têm intolerância ao glúten possuem a chamada doença celíaca, e estima-se que 1% da população seja portadora dessa condição.

Ela é causada por uma reação anormal do corpo quando o glúten é ingerido, provocando lesões na superfície intestinal. O sintoma mais comum é a diarreia crônica, causada pela inflamação do intestino delgado, tendo como principais consequências:

  • problemas na absorção de nutrientes;
  • anemia ferropriva;
  • osteoporose fora do período da menopausa;
  • infertilidade;
  • enxaqueca;
  • dermatite;
  • distensão abdominal;
  • distúrbios de crescimento.

Quais os benefícios e malefícios da exclusão de alimentos com glúten para atletas?

Vantagens

Aqueles que possuem doença celíaca apresentam uma redução em todos os sintomas dessa patologia, sendo proibidos de ingerir qualquer quantidade de glúten.

Os indivíduos que possuem uma sensibilidade não celíaca (sofrem sintomas semelhantes a quem tem, de fato, a doença celíaca) relatam que uma das maiores vantagens da dieta “glúten free” é a perda de peso, já que, sem a inflamação intestinal, o metabolismo funciona de maneira mais equilibrada. Ainda não há comprovação científica a respeito disso, mas uma hipótese para esse resultado é que ao eliminar os carboidratos que contêm glúten, reduz-se também a ingestão calórica total.

A redução do inchaço abdominal e da indisposição também são atribuídas a essa dieta, assim como a diminuição da diarreia, cólicas abdominais e flatulências.

Outros benefícios incluem a atenuação de dores articulares e da retenção de líquidos.

Desvantagens

Pode haver uma ingestão insuficiente de nutrientes, especialmente fibras e vitaminas do complexo B, presentes em grande quantidade nos alimentos integrais que contêm trigo. A falta dessas substâncias pode deixar as respostas dos músculos mais lentas.

Há também o risco de um consumo reduzido de carboidratos, levando a uma queda nas reservas de glicogênio, essencial para evitar a fadiga muscular.

Além disso, quando o consumo de carboidratos é reduzido, o corpo humano reage a esse deficit utilizando as proteínas dos músculos como fonte de energia, o que pode levar à sarcopenia — deficiência de massa muscular.

Em relação aos alimentos industrializados, há uma maior adição de gorduras para conferir aos produtos a maciez e elasticidade que era oferecida pela presença do glúten.

Também é importante ressaltar que um estudo conduzido pela Universidade de Harvard, que acompanhou 110 mil pessoas durante mais de 25 anos, constatou que uma dieta sem glúten não deve ser encorajada a indivíduos que não possuem doença celíaca. Os pesquisadores concluíram que, ao evitar os alimentos que contêm essa proteína, pode haver um consumo reduzido de grãos integrais, aumentando, assim, o risco de problemas cardiovasculares.

Como saber se devo eliminar o glúten da dieta?

Para responder a essa questão é fundamental que se faça um acompanhamento profissional com médicos e nutricionistas.

O diagnóstico da doença celíaca é feito quando são encontrados anticorpos séricos contra o glúten, além de uma biópsia do intestino que confirme as lesões epiteliais.

Caso seja confirmada a necessidade de exclusão de alimentos com glúten, uma dieta adequada deve ser prescrita por um nutricionista, fazendo as substituições necessárias para manter a saúde equilibrada. É importante destacar, ainda, que a boa alimentação sempre deve ser acompanhada por uma hidratação adequada e descansos regulares para recuperar a energia.

Quer saber mais sobre alimentação? Então, confira quais são os 10 melhores alimentos para ciclistas e se informe ainda mais sobre esse assunto!