O ciclismo, como modalidade física ou meio de transporte, requer bastante energia do praticante, seja ele iniciante, intermediário ou avançado. Logicamente que, quanto maior for o tempo dedicado à prática, maiores serão suas necessidades nutricionais. Sendo assim, manter uma boa alimentação é muito importante para a maioria dos ciclistas, que muitas vezes ficam sem saber o que consumir antes, durante e depois das pedaladas.

Por conta disso, há um questionamento, principalmente por parte daqueles ciclistas que se exercitam com maior intensidade: consumir ou não suplementos alimentares? Pois é, neste artigo vamos procurar elucidar algumas dúvidas, sobre o assunto, que muitas vezes ficam sem respostas. 

O que são suplementos alimentares?

Antes de mais nada, devemos saber o que são os suplementos alimentares e para o que servem. Na verdade, esses produtos visam complementar a alimentação. Servem, principalmente, para repor carências nutricionais e, por isso, são indicados e prescritos por médicos ou nutricionistas para praticantes de atividades físicas intensas, como o ciclismo. Também são receitados para pessoas que, por algum problema de saúde, apresentam alguma carência nutricional.

No entanto, apesar dessas substâncias parecerem inofensivas, elas podem ter, através do uso indiscriminado, efeitos nocivos à saúde. Confira, a seguir, os tipos mais comuns de suplementos alimentares, para o que servem e quais são seus efeitos colaterais.

Quais são os tipos de suplementos alimentares?

Proteínas

O objetivo dos suplementos proteicos é fornecer proteína a atletas ou a pessoas que precisam aumentar a massa muscular. São nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do corpo e indicados em alguns casos, como para a prática de atividade física intensa, ou em situações nas quais a alimentação não fornece a quantidade suficiente desses nutrientes.

Os efeitos colaterais estão associados a problemas no fígado e rins, quando consumidos por pessoas com predisposição a doenças em tais órgãos.

  • Whey Protein: trata-se de uma proteína extraída do soro do leite. Por ser de fácil absorção, promove uma reconstrução muscular muito rápida e, por isso, é muito consumida por atletas de alto nível. Seus efeitos colaterais estão ligados ao ganho de peso quando não consumida na dosagem correta.
  • Albumina: é uma proteína de fácil absorção, extraída da clara do ovo, que tem o objetivo de repor proteína para o ganho de massa muscular. Seus efeitos colaterais estão ligados ao desconforto gastrointestinal e flatulência. O seu consumo em excesso pode causar acúmulo de gordura. 

Aminoácidos

Aminoácidos são os compostos que constituem as proteínas. Ao todo são vinte aminoácidos, mas apenas nove são denominados essenciais, pois são os únicos que podem construir as proteínas e que somente são obtidos através da alimentação. São eles: leucina, histidina, lisina, isoleucina, metionina, fenilalanina, treonina, triptofano e valina. 

A falta de aminoácidos no organismo, que ocorre devido a exercícios aeróbicos intensos, pode causar a perda muscular. 

Os efeitos colaterais do uso de suplementos à base de aminoácidos estão ligados à constipação e à flatulência. 

Termogênicos

São suplementos que agem acelerando o metabolismo. Eles promovem a termogênese, que é o aumento da temperatura corporal e, por isso, auxiliam na queima de calorias. Devem ser consumidos sob a orientação de um nutricionista ou médico, devido a seus efeitos colaterais, que são: arritmia, desidratação, agressividade, insônia, cefaleia, enjoo e agitação, entre outros.

Creatina

Trata-se de um aminoácido sintetizado pelo fígado e pâncreas, que pode ser obtido também através da alimentação (pelo consumo de carne vermelha e peixe). Os benefícios dos suplementos à base de creatina estão ligados ao aumento da força muscular e resistência durante o treino. Seus efeitos colaterais estão associados à retenção de líquido.

Carboidratos — Maltodextrina e Dextrose

São carboidratos de absorção lenta que fornecem energia para o organismo aos poucos. Contam com alto índice glicêmico, promovendo o aumento do nível de glicose no sangue, além de atuarem no transporte de nutrientes para as células. Estes suplementos são indicados para treinos em que haja necessidade de muita energia. No entanto, seu consumo em excesso pode promover o ganho de peso.

Há muitas vantagens na utilização de suplementos alimentares, principalmente quando prescritos por profissionais da área de saúde. Mas vale ressaltar que eles não substituem uma alimentação nutritiva e balanceada. 

Continue com a gente e saiba mais sobre hidratação no ciclismo, lendo o artigo 7 dicas de hidratação para ciclistas