Calibrar pneu de bicicleta não é algo tão simples como parece. Cada tipo e modelo de bike requer uma pressão de ar diferente na câmara, fator que também pode variar de acordo com a modalidade, tamanho do aro, características do terreno, clima e o peso do ciclista, por exemplo.

A calibragem correta antes de sair para pedalar é essencial para garantir o conforto e a segurança do ciclista, como também para evitar danos ao veículo causados por pneus furados ou pistas escorregadias.

A seguir, vamos explicar todos os detalhes de como calibrar pneu de bicicleta e dar algumas dicas para você não errar. Confere aí:

Não exagere na dose

Pneus muito cheios se tornam mais rígidos devido à pressão e tendem a estourar com maior facilidade, sobretudo em terrenos arenosos e acidentados, com muitos cascalhos soltos, pedras e buracos. Em contrapartida, são ideais para bikes de velocidade, com pneus finos, pois diminuem o atrito com o solo.

Tome cuidado também com pneus murchos ou muito baixos, pois eles não amortecem o impacto de maneira adequada e podem provocar danos às rodas.

Evite calibrar pneu de bicicleta em postos de combustíveis

Esse é um erro bastante comum. Os compressores dos postos de combustíveis são adequados para produzir maiores quantidades de ar com pressões menores, diferente da necessidade de uma bicicleta. O fluxo intenso de ar e a imprecisão de alguns equipamentos podem encher demais o pneu e fazê-lo explodir.

Prefira uma bomba de piso, daquelas portáteis, para ter em casa e até mesmo carregar consigo. Existem diversos modelos com preços variados disponíveis no mercado.

Compre um manômetro portátil

Como nem todas as bombas de calibrar pneu de bicicleta são 100% precisas e confiáveis, dispor de manômetro portátil específico para bikes é a melhor maneira para garantir a pressão correta e calibragem adequada de seu veículo.

Esses acessórios, analógicos ou digitais, são simples e fáceis de usar, não custam caro, cerca de R$ 50, e devem fazer parte do kit indispensável de qualquer ciclista que se preze. Além disso, são muito mais seguros e eficazes que o “teste do dedo”, do qual muita gente se utiliza para checar a “pressão” dos pneus.

Fique atento ao manual

Pode parecer bobagem, mas é lá que constam todas as informações sobre seu veículo, inclusive a calibragem ideal — mínima e máxima — dos pneus dianteiros e traseiros. Porém, não se desespere! Essa referência também consta nas bandas laterais dos pneus — de qualidade, é claro.

Você também deve ficar atento ao peso colocado em cima da bike, inclusive o seu, e o de suas bagagens. Quanto mais peso, mais a alta a calibragem dentro dessa faixa de recomendação.

Geralmente, são utilizadas as seguintes calibragens — em PSI (pound square inch) ou libras — para os diferentes tipos de bicicleta:

  • mountain bikes: 36 a 40 PSI (dianteiro) e 38 a 42 PSI (traseiro);
  • bicicletas de asfalto: 90 a 100 PSI (dianteiro) e 90 a 110 PSI (traseiro);
  • mountain/estrada: 50 a 60 PSI (dianteiro) e 50 a 70 PSI (traseiro);
  • bicicletas comuns aro 26″: de 35 a 45 PSI;
  • bicicletas comuns aro 20″: de 20 a 35 PSI;
  • bicicletas comuns aro 16″ (infantis): de 20 a 25 PSI.

Uma dica legal é sempre colocar de 2 a 5 PSI de pressão a menos no pneu dianteiro em relação ao traseiro para aumentar a aderência da bike, sobretudo nas curvas, e melhorar a segurança do seu passeio.

Em terrenos de cascalho, o mais recomendado é diminuir de 1 a 3 PSI em cada pneu. Na terra firme, deve-se fazer o oposto e aumentar de 1 a 3 PSI, enquanto em pistas escorregadias o ideal é diminuir 2 PSI de pressão para aumentar a aderência.

Gostou do texto? Agora que você já sabe como calibrar pneu de bicicleta corretamente, que tal aproveitar para saber também como limpar sua bike? Até a próxima!